segunda-feira, 21 de setembro de 2009

As músicas!!!

Estas duas músicas querem dizer muito no meu imaginário, no significado que dou ao que ocorre à minha volta. A canção, mais propriamente o "Justo Agora", que me faz lembrar o sorriso mais bonito que vi nos últimos tempos, recorda-me tudo o que temos de arriscar para no final pouco ou nada ganhar.

Não poderia ser mais directa, não poderia demonstrar mais, a não ser que pense que apenas brinco. Não sei no que isto vai dar, não sei se dará alguma coisa, só sei que me decidi a arriscar na altura em que soube que mesmo ganhando muito, nunca ganharia o suficiente. Ouvi um sim dentro de mim mas quando me virei era silêncio absoluto, neste momento já duvido do que vi, do que ouvi e do que entendi.

video

video

Feliz por vos conhecer

Em cinco meses consegui o que não conseguia há dois anos, em cinco meses encontrei duas pessoas que me marcaram para sempre... Não me apaixonei por elas, não sofri, mas senti-as, dei-lhes vida dentro do meu coração e agora, para sempre, farão parte da minha vida. Não sou menina de chorar, nem de ficar pelos cantos, simplesmente sou menina de me deixar cativar, não por tudo e qualquer coisa, coisas únicas, coisas lindas, neste caso, pessoas.

Um, uma presença que enche uma sala, o outro, um sorriso que alegra qualquer dia. A um associo a canção "Accidentally in Love" dos Counting Crows, a outro o "Justo agora" de Adriana Calcanhoto. Um escapa-se pelas minhas mãos e eu cada vez mais não consigo segurar, o outro, mesmo sem segurar, já voa para longe, para onde não o posso encontrar.

Obrigada Pedro pelo que me ensinaste e ensinas, por me teres feito evoluir.

Obrigada Hugo por esse teu sorriso que me faz sentir única.

domingo, 13 de setembro de 2009

Pontos de vista

"Vinte homens a atravessar uma ponte
Em direcção a uma aldeia
Representam vinte homens a atravessar vinte pontes
Em direcção a vinte aldeias..."

Não podem os estados, os educadores, os religiosos, esperar que todos vejamos as coisas da mesma maneira, isso seria meio caminho andado para o descontentamento e rebelião.

O que afasta o povo da ditadura, do absolutismo, da religião? Não me peçam para pensar da mesma maneira que todos, sou única e vejo as coisas unicamente. Alguém disse o que em cima se encontra escrito e não poderia ter mais razão!

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Nostalgia

Algumas imagens de Braga que merecem ser lembradas.

Vive!

Trabalha como se não precisasses de dinheiro,
Ama como se nunca tivesses sido magoado,
Dança como se ninguém te estivesse a ver,
Canta como se ninguém ouvisse,
Vive como se a Terra fosse o Paraíso!

Simplesmente VIVE!

As multas!

Ao lado da loja, não bem ao lado, mas um pouco a baixo, existe um talho e os senhores desse talho têm aversão a todos os carros que não os deles, mas lá vão deixando, os nossos e os deles estacionados no meio,antes, depois e em cima de duas paragens que lá existem.
Em determinados dias, dias que eu ainda não consegui identificar por falha, existe descarregamento no talho, e então é o ver... Os carros dos senhores do talho nem vê-los, os nossos lá andam, mas por pouco tempo... Por volta das 9:30 aparecem os senhores polícias e é a caça à multa, os comerciais saem da reunião a correr e toca tudo a ir estacionar o carro num outro sítio, muitas das vezes também proibido, mas longe da vista dos agentes da autoridade.
Quando acaba o descarregamento no talho é o camião a desaparecer, juntamente com os homenzinhos fardados de azul, os carros dos senhores do talho a aparecer e os nossos também. Nossos carros é como quem diz, porque o meu, esse, fica em casa, que não são 15 minutos a pé que me matam, e prefiro isso ao desgaste de arranjar estacionamento ou de andar a fugir às multas...
E ainda vos irei falar do Exmo. Vizinho, sim, esse que apenas gosta do carro dele, mas fica para a próxima!

domingo, 6 de setembro de 2009

Just a little bit confused...